Consultório de Preparação


por Alexandre Makoto


Tempra 8V turbo: modificações e vida útil


Parabéns pelo nível da home-page, que considero muito boa. Tenho um Tempra 8V 93 carburado e gostaria de instalar um turbo. Que pressão pode ser usada para atingir um bom desempenho sem prejudicar muito a vida útil do motor? Só o turbo é suficiente ou devo alterar suspensão, embreagem, relação de marchas, instalar um intercooler, etc.? Qual a medida ideal para pneus e rodas? Posso adaptar os freios a disco nas quatro rodas do Tempra Stile, ou os freios originais são suficientes? É economicamente viável ou o custo não compensa a melhora?

Gustavo Zambon Rozatti
gustavo.rozatti@originet.com.br
Jundiaí, SP


Uma pressão do turbocompressor que permite obter aumento razoável de potência e torque sem comprometer a vida útil do motor seria entre 0,5 e 0,6 kg/cm². Mas pode-se chegar a 0,8 kg/cm² sem que isso implique desgaste prematuro ou risco de quebras, bastando utilizar a potência extra de forma racional, conforme descrito em outras consultas. Para pressões acima de 0,4 kg/cm² o intercooler já vale seu custo, pois ajuda a proteger o motor contra detonação, aumenta a potência e ainda facilita uma regulagem mais econômica. É importante também, para evitar o risco de detonação, fazer a tomada de ar em um ponto distante do calor produzido pelo motor e não deixar nunca de usar o filtro de ar, como fazem muitos preparadores. As modificações seriam:

- Ajuste fino dos giclês do carburador para permitir uma alimentação adequada do motor. O uso de mistura estequiométrica é imprescindível, devendo ser evitada a mistura muito rica.

- Ajuste fino da curva de ponto de ignição, com avanço final bem menor que o original para evitar detonação. A curva de ponto de ignição deve ser regulada no limiar de detonação, para permitir a melhor relação entre consumo e desempenho.

- Uso de velas mais frias, adequadas aos motores turbocomprimidos.

Deve-se manter o combustível original para estes níveis de preparação. Não siga a lenda de que carro a gasolina, quando turbinado, deve ser alimentado com álcool e manter a taxa de compressão do motor a gasolina. Se isto for feito o resultado será um carro poluente e de alto consumo, além de lento antes da entrada da turbina. Esta passaria a entrar em funcionamento em rotação ainda mais alta que a normal, pois a pressão de saída dos cilindros seria menor que em um carro com taxa de compressão bem ajustada. O ajuste fino da mistura, do avanço final e o uso de intercooler protegem o motor da detonação, não sendo necessário o uso de álcool nestes casos.

Procure adquirir uma turbina adequada ao volume do motor (2.000 cm³). Evite turbinas muito grandes (como algumas usadas em caminhões), pois assim o retardo da turbina, turbo-lag, será maior, tornando a condução do carro menos agradável do que com uma turbina mais ágil e que opere a partir de rotações mais baixas -- o que também melhoraria as retomadas. Em alguns casos, a procura pelo turbo explica-se justamente pela agilidade que este confere ao veículo. Um carro com o mesmo motor e preparação aspirada, para obter a mesma potência, teria de trabalhar em regime de giros muito mais alto que com turbo e seria inerentemente mais lento em baixos giros, com torque menor que o turbocomprimido. Assim, seria um erro perder esta vantagem com o uso de um turbo grande.

Pode-se utilizar uma válvula de prioridade (com ou sem barulho, conforme a preferência do proprietário), para garantir retomadas mais rápidas e minimizar o desagradável turbo-lag.

O desempenho a ser atingido com o turbo é regulado pela pressão de operação do sistema, e pode-se fazer uma escolha que não exija o reajuste do sistema de freios e suspensão ao novo desempenho -- como uma preparação até 0,6 kg/cm². Para pressões de 0,8 kg/cm² ou maiores é possível recorrer ao conjunto de freios utilizado no Tempra 16V, com discos nas quatro rodas. Como o custo não é baixo e o ganho em eficiência pode ser pequeno (carros com tração dianteira como o Tempra beneficiam-se pouco de freios traseiros potentes), você pode optar por uma criteriosa revisão do sistema original e o uso de pastilhas e lonas mais macias, com maior coeficiente de atrito.

Um ligeiro alongamento do câmbio é benéfico para motores turbo, que combinam melhor com marchas longas e espaçadas (clique aqui para saber mais). A embreagem, se estiver em bom estado, pode ser mantida. Rodas 6,5 x 15 pol. e pneus 195/55 do Tempra Stile são boa opção para este nível de desempenho.



Volta ao Consultório de Preparação

Volta à página principal


© Copyright 1998/1999 - Best Cars Web Site - Todos os direitos reservados