Copom e taxa de juros


O que faz o Copom?

O Copom foi instituído em 20 de junho de 1996, com o objetivo de estabelecer as diretrizes da política monetária e definir a taxa de juros.

A criação do Comitê buscou proporcionar maior transparência e ritual adequado ao processo decisório, a exemplo do que já era adotado pelo Federal Open Market Committee (FOMC) do Banco Central dos Estados Unidos e pelo Central Bank Council do Banco Central da Alemanha.

Em junho de 1998, o Banco da Inglaterra também instituiu o seu Monetary Policy Committee (MPC), assim como o Banco Central Europeu desde a criação da moeda única em janeiro de 1999.

Atualmente, uma vasta gama de autoridades monetárias em todo o mundo adota uma prática semelhante, facilitando o processo decisório, a transparência e a comunicação com o público em geral.

Em junho de 1999, o Copom adotou a sistemática de "metas para a inflação" como diretriz de política monetária. Desde então, as decisões do comitê passaram a ter como objetivo cumprir as metas para a inflação definidas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Se elas não forem cumpridas, cabe ao presidente do Banco Central divulgar, em carta aberta ao ministro da Fazenda, os motivos do descumprimento, bem como as providências e o prazo para o restabelecimento das metas.

Formalmente, os objetivos do Copom são "estabelecer diretrizes de política monetária, definir a meta da taxa Selic e seu eventual viés, e analisar o Relatório de Inflação". (Para ler mais sobre a taxa Selic, clique aqui.)

Desde 2000, as reuniões ordinárias do Copom são mensais, dividindo-se em dois dias, sendo a primeira sessão às terças-feiras a partir das 15h e a segunda às quartas-feiras a partir das 16h30. (Clique aqui para saber o calendário das reuniões do Copom em 2002.)





Copyright 1996-2002 UOL - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação,
eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do UOL ou do detentor do copyright.