Apesar desses fatores, cada vez mais híbridos são lançados nos EUA e, em vários mercados, é crescente o interesse dos fabricantes e dos consumidores por eles. Conheça outros automóveis e utilitários que as principais marcas já oferecem ou nos quais estão trabalhando.

Clique para ampliar a imagem

Audi   Se o utilitário esporte Q7 (acima) é baseado no mesmo projeto do Porsche Cayenne (e do Volkswagen Touareg), nada mais natural que usar em ambos o mesmo sistema híbrido. Por enquanto um carro-conceito, o Q7 Hybrid soma um motor elétrico de 50 cv ao V6 a gasolina de 3,6 litros e 280 cv, de modo que o pesado veículo pode acelerar de 0 a 96 km/h em oito segundos. Percursos de até 1,5 quilômetro e com velocidade inferior a 50 km/h podem ser feitos só com eletricidade, enquanto maiores exigências levam o motor V6 a funcionar, em isolado ou somado ao elétrico. Com isso, a marca das argolas anuncia redução de 27% no consumo.

Clique para ampliar a imagem

BMW   No Salão de Frankfurt de 2007, o crossover X6 apareceu tanto em versão a gasolina quanto na opção ActiveHybrid (acima), que adicionava um motor elétrico. No próximo ano a marca da Bavária deve colocar à venda esta variação, com sistema híbrido projetado em cooperação com a General Motors e a Mercedes-Benz. O consumo previsto é 20% menor que o da versão convencional.

Outro estudo da BMW é o Vision Efficient Dynamics, proposta para um X5 híbrido. O motor turbodiesel tem apenas quatro cilindros e 2,0 litros, mas conta com dois turbos para atingir 204 cv, que se somam aos 20 do motor elétrico. O ganho mais expressivo é no torque: são 21,4 m.kgf no elétrico sobre os 40,8 do diesel. As baterias são de íon de lítio e o câmbio automático tem oito marchas.

Chrysler   A primeira iniciativa da empresa no setor de híbridos não é com carros econômicos, mas com grandes e pesados utilitários dotados de motor Hemi V8 de 5,7 litros a gasolina — o Chrysler Aspen e o Dodge Durango, que entram à venda nos EUA ainda este ano. A idéia é oferecer potência ao redor de 350 cv com um consumo mais razoável, em média 25% melhor que o da versão convencional.

Clique para ampliar a imagem

E o que a Chrysler planeja para o futuro? O conceito Jeep Renegade (acima), do último Salão de Detroit, dá uma pista: é um jipe com dois motores elétricos (um por eixo) cuja potência total é de 268 cv, baterias de íon de lítio e um motor de 1,5 litro a diesel com tecnologia Bluetec para reduzir emissões. O diesel entra em funcionamento apenas se necessário para carregar as baterias. Se os percursos não superarem a autonomia média de 64 km, basta recarregar as baterias na tomada para não consumir combustível nenhum.

Fiat   A marca italiana desenvolve sistemas híbridos para motores a diesel e a gasolina, que deverão chegar ao mercado europeu em 2011. Um dos projetos é o 500 Aria, com motor de dois cilindros e 900 cm³ associado a um elétrico.

Clique para ampliar a imagem

Fisker   O pequeno fabricante americano prevê iniciar em 2009 as vendas do Karma (acima), um sedã de luxo híbrido. Ele terá dois modos de funcionamento: puramente elétrico, com autonomia de cerca de 80 km entre recargas das baterias, e com o motor a gasolina de quatro cilindros auxiliando o elétrico, para maiores desempenho e autonomia. No segundo modo o Karma vai de 0 a 100 km/h em seis segundos com uma "dramática aceleração", de acordo com a empresa, e chega a 200 km/h.

Ford
Três marcas, que pertencem ao mesmo grupo, vendem nos EUA variações de um projeto de utilitário esporte: Ford Escape, Mercury Mariner e Mazda Tribute. Com dois motores elétricos que ajudam o quatro-cilindros de 2,3 litros e 133 cv a gasolina, os três obtêm 155 cv e podem vir com tração dianteira ou integral. As versões 4x2 fazem 14,4 km/l no ciclo urbano e 12,7 no rodoviário pelos padrões da EPA (os mesmos adotados para todos os modelos aqui mostrados).

Clique para ampliar a imagem

A Ford ficou para trás da GM e de marcas japonesas no que toca a automóveis híbridos, mas tem mostrado propostas interessantes. O conceito Reflex (acima), do Salão de Detroit de 2006, é um cupê de dois lugares (mais um banco para criança) com motor turbodiesel de 1,4 litro e 55 cv, um elétrico que contribui para a tração dianteira e outro elétrico para as rodas traseiras, que só recebem tração quando necessário. A empresa anunciou consumo médio de 27,5 km/l, mas ainda não há perspectiva de que o Reflex entre em produção.

Clique para ampliar a imagem

General Motors   Somadas, as divisões Cadillac, Chevrolet, GMC e Saturn da GM nos EUA já contam com seis opções híbridas. O sedã Chevrolet Malibu, da classe do Toyota Camry, usa um sistema elétrico simples e barato para auxiliar o 2,4-litros de quatro cilindros a gasolina, que assim alcança 164 cv. Se o desempenho é bom (de 0 a 96 km/h em oito segundos), o consumo melhora apenas 10% em relação à versão original, passando a 10,1 km/l na cidade e 13,5 km/l na estrada.

A Saturn oferece um sedã similar ao Malibu, o Aura, e um utilitário esporte semelhante ao Captiva Sport que a GM traz ao Brasil, o Vue (acima). A versão Green Line de ambos usa a mesma mecânica do Malibu. O Aura faz 10,2 km/l na cidade e 13,6 km/l na estrada, e o Vue, 10,6 e 13,6 km/l, na ordem. Continua

Técnica & Preparação - Página principal - Escreva-nos

© Copyright - Best Cars Web Site - Todos os direitos reservados