Quando o X encontra o M

Clique para ampliar a imagem

Os utilitários esporte X5 e X6 da BMW ganham versão ainda mais
potente com motor V8 biturbo de 555 cv e requintes eletrônicos

Texto: Fabrício Samahá - Fotos: divulgação

Clique para ampliar a imagem

Clique para ampliar a imagem

Clique para ampliar a imagem

Clique para ampliar a imagem

Depois de 10 anos no mercado de utilitários esporte, a BMW afinal decide associá-los às características esportivas de sua linha M, até então composta de sedãs, cupês, peruas e conversíveis. No Salão de Nova York surgem as versões de alto desempenho X5 M (em azul) e X6 M (em vermelho).

O coração de ambos não é o V10 do M5, como se poderia esperar. Além da questão de consumo e emissões, essa unidade não traria respostas tão ágeis diante do alto peso destes modelos. Assim, o V8 de 4,4 litros e dois turbos do X6 50i é que foi modificado para maiores potência e torque. Denominado M TwinPower Turbo, ele tem como inovação o uso de um só coletor de escapamento para as duas bancadas de cilindros, o que diminui o comprimento dos tubos e as perdas de eficiência, segundo a empresa de Munique. A pressão dos turbos foi elevada para 1,5 bar, o que contribui para os novos índices: 555 cv e 69,4 m.kgf, torque este presente na ampla faixa de 1.500 a 5.650 rpm.

O resultado impressiona: bastam 4,7 segundos para levar qualquer um deles de 0 a 100 km/h, para o que concorre o controle eletrônico de arrancada (a velocidade máxima continua limitada a 250 km/h). Nesse modo da nova caixa automática M Sports de seis marchas, as trocas são feitas no regime ideal para reduzir as perdas de aderência. O motorista pode optar entre mudanças automáticas e manuais, estas por "borboletas" atrás do volante. A tração integral permanente, de série nos dois modelos, inclui o Controle Dinâmico de Desempenho até então restrito ao X6, que distribui a potência não só entre os eixos, mas também entre as duas rodas traseiras, a fim de aumentar a aderência em curvas e reduzir a necessidade de atuação do controle de estabilidade DSC.

Este, por sua vez, ganhou o modo esportivo M Dynamic Mode, que permite uma condução mais ousada antes de intervir e, em última instância, ainda pode ser desligado por um simples botão. A suspensão foi amplamente revista: recebeu ancoragens menos flexíveis, deixou os veículos 10 mm mais baixos e vem de série com controle eletrônico de amortecimento e de estabilizadores, além de nivelamento automático de altura na traseira. As versões M têm ainda freios redimensionados e rodas de 20 pol com pneus 275/40 à frente e 315/35 atrás.

Como nos automóveis da linha M da BMW, existe o seletor de configuração M Drive com botão no volante. Em modo esportivo, amortecimento e direção se tornam mais firmes. Para o motor e o câmbio há escolha entre os modos Eficiência e Esporte, em que o primeiro deixa as respostas mais suaves e efetua trocas de marcha em menor rotação, para economia e baixas emissões. O menu de configuração permite ajustar até as informações projetadas no parabrisa, como velocidade e navegação.

Para nada disso passar despercebido, o X5 M e o X6 M receberam novos parachoques, rodas esportivas, bancos mais envolventes e volante específico. O quadro de instrumentos tem iluminação em branco e, no contagiros, a faixa vermelha sobe à medida que o motor se aquece. Itens de conveniência são muitos, como memória para o ajuste elétrico do banco, sistema de áudio com 12 alto-falantes e potência de 230 watts e controlador de velocidade ativo com radar. Entre os opcionais, faróis com facho autodirecional, câmera traseira para orientar manobras, ar-condicionado com quatro zonas de ajuste, amplo teto de vidro no X5 e teto solar no X6. Mais fotos

Clique para ampliar a imagem Clique para ampliar a imagem

Supercarros - Página principal - Escreva-nos - Envie por e-mail

Data de publicação: 6/4/09

© Copyright - Best Cars Web Site - Todos os direitos reservados - Política de privacidade