Best Cars Web Site
Novos supercarros à italiana


Pagani Zonda C-12 e DeTomaso Mangusta atraem olhares e aceleram corações, na Itália e no resto do mundo

Texto: Henrique Mendonça

Pagani Zonda e DeTomaso Mangusta, italianos da província de Modena, são os mais novos supercarros daquele país. Sem fugir à regra, contam com belíssimas linhas e potentes motores. O Zonda emprega alta tecnologia alemã e o Mangusta traz três configurações de carroceria em um só carro: cupê, targa e roadster.

Pagani Zonda C-12: alma de Mercedes
Habitáculo com fibra de carbono, estruturas e cromo- molibdênio: rigidez e baixo peso
Nasce artesanalmente na província de Modena, mas não é um Ferrari. Apesar disso, não deve muito para a marca do cavallino rampante. A carroceria, com formas agressivas, pára-lamas salientes e pára-choques integrados, foi moldada com intensivos testes em túnel de vento, garantindo ótima aerodinâmica. Traseira é bem estranha, com tubos de escapamento bem no meio, vertical e horizontalmente falando.

Habitáculo feito em fibra de carbono e outros materiais garante ótima rigidez, resistência e isolamento acústico. Estruturas dianteiras e traseiras são em tubos de cromo-molibdênio.

Visto de frente o Zonda impressiona. Motor V12 da Mercedes, preparado pela AMG, desenvolve 500 cv
Mas seu grande destaque está debaixo do capô, localizado atrás: trata-se de um V12 de 7 litros, feito artesanalmente pela divisão de esportivos da Mercedes, a AMG. São exatos 500 cv e 73,4 m.kgf de torque! Para os menos apressados existe uma versão menos potente, com o motor V12 de 6 litros e 394 cv da Mercedes. Estes motores podem ser revisados e reparados em qualquer concessionária da marca alemã. Câmbio é de cinco marchas, mas a Pagani já está desenvolvendo um outro de seis.

O interior, muito bem acabado em alumínio, fibra de carbono, couro vermelho e camurça cinza, privilegia a ergonomia. Bancos, feitos pela Modena Design, garantem bom apoio nas curvas e resistem aos raios solares. Com número reduzido de componentes, sendo grande parte de materiais leves, seu peso foi abatido em 60 kg. Suspensão, de duplos triângulos sobrepostos, é de alumínio.

Saídas de escapamento bem no centro da traseira dão ar agressivo e futurista ao supercarro da Pagani

Interior abusa de materiais exóticos como fibra de carbono, alumínio e camurça, além do couro vermelho

Serão produzidos apenas 25 Zondas por ano. Apesar da falta de tradição, diante das "escuderias" vizinhas (leiam-se Ferrari, Maserati, De Tomaso e Lamborghini), a empresa traz o sobrenome do argentino Horacio Pagani, seu fundador, autor de outros supercarros de renome. Continua

Supercarros - Página principal - e-mail

© Copyright 1999 - Best Cars Web Site - Todos os direitos reservados