Best Cars Web Site
Esportivo do terceiro milênio

Novo BMW M3 está ainda mais nervoso, tanto
no visual como no coração -- de 343 cv

Texto: Henrique Mendonça - Edição: Fabrício Samahá

Haja emoção! A BMW apresentou no Salão de Genebra (leia cobertura completa) a terceira geração do cupê M3, considerado um dos melhores esportivos derivados de modelos convencionais do mundo. Herdeiro de uma tradição de 15 anos (leia a história da versão), o novo carro traz a um segmento inferior a sofisticação técnica e o carisma do M5 (saiba mais).

Pára-lamas e rodas mais largos, amplas tomadas de ar e suspensão mais baixa distinguem o M3
As esculturais linhas do Série 3 de duas portas ficaram ainda mais agressivas com largos pára-lamas, que abrigam rodas aro 18 pol (calçadas por pneus 225/45 na frente e 255/40 atrás), e pára-choques semelhantes aos do M5, com enormes entradas de ar no spoiler. As entradas de ar laterais são semelhantes às do roadster Z8 (saiba mais) e dão um toque nostálgico. Atrás, destacam-se os quatro canos de escapamento. O spoiler traseiro é quase imperceptível, mas reduz a sustentação e gera maior aderência em velocidade. Um ressalto no capô completa as modificações visuais.

É quando os 343 cavalos começam a galopar, a 7.900 rpm, que vem a maior diferença do esportivo em relação às versões mais comportadas da Série 3. O motor de 3,2 litros é basicamente o mesmo da geração anterior, mas a impressionante marca de 100 cv/l de potência específica, já atingida pelo antigo M3, ficou para trás. O torque atinge generosos 37,1 m.kgf a 4.900 rpm, em parte devido ao comando de válvulas variável Double VANOS, que garante força em qualquer rotação.

Spoiler traseiro é sutil, trazendo uma discrição já observada na geração anterior. Formas do cupê são de beleza indiscutível
Ainda na parte mecânica, o destaque fica por conta do inovador diferencial autobloqueante variável M-Sport. O resultado é uma aceleração de 0 a 100 km/h em 5,1 segundos! Assim como os outros BMW, o M3 é limitado para não passar de 250 km/h (por um acordo entre fabricantes e governo alemão), apesar de ter fôlego para aproximar-se dos 300 km/h.

Toda a geometria do modelo foi modificada para melhorar a estabilidade. Ficou 20 mm mais largo e 15 mm mais baixo. Na hora de parar, dispõe de freios a disco com enormes pinças e diâmetro de 325 mm à frente e 326 mm atrás. Só para se ter uma idéia, são comparáveis aos do Porsche 911 GT3 e Ferrari F360 Modena.

Bancos em couro com laterais envolventes, volante multifunção,
sistema de navegação: classe e comodidade

Para abusar deste comportamento de carro de competição, o piloto conta com toda a eletrônica. É o primeiro BMW com ACC, controle ativo de cruzeiro, que mantém distância segura do veículo à frente, como o Distronic da arqui-rival Mercedes-Benz. Tanto ele como o controle de estabilidade (DSC III) e outros dispositivos podem ser desligados para um pilotagem mais radical, por motorista habilidoso.

Bancos de couro com ajuste elétrico, sistema de navegação e volante com controles multifunção mostram que seus dons não se prendem à esportividade. Mas, para aqueles que têm em mente só acelerar, existe também uma versão com menos equipamentos, acabamento simplificado, bancos concha e direção mais firme. A única opção de câmbio para ambas as versões é um manual de seis marchas, mas em breve deve estar disponível câmbio seqüencial, também de seis marchas (saiba como funciona).

Usina de força: com 3,2 litros atinge 343 cv e mantém bom torque em baixos regimes, graças ao comando variável Double VANOS

Com tantas melhorias em relação à geração anterior, o M3 da geração E46 certamente será mais caro que seu antecessor: algo em torno de US$ 50 mil no exterior. Mesmo assim, a empresa pretende vender cerca de 70 mil exemplares por ano. Para comprar o esportivo, os brasileiros deverão não só possuir uma generosa conta bancária, como esperar até setembro, quando o esportivo aporta no país. Continua

Supercarros - Página principal - e-mail

© Copyright 2000/2001 - Best Cars Web Site - Todos os direitos reservados