Best Cars Web Site
Supercarros

Um Lamborghini ainda mais diabólico

Clique para ampliar a imagem

O Murciélago é o sucessor do mítico Lamborghini Diablo,
mais confortável, seguro e capaz de 0-100 em 3,8 s

Texto: Fabrício Samahá - Fotos: divulgação

Nem Canto, nem Cala: Murciélago, que significa morcego em espanhol e também designa um valente touro, é o nome do sucessor do Diablo, apresentado neste Salão de Frankfurt pela Lamborghini. Trata-se de seu primeiro lançamento desde que foi adquirida pela Audi, do grupo Volkswagen. As lutas de touro eram uma paixão de Ferruccio Lamborghini, o fundador da marca (saiba mais sobre sua história), e já inspiraram diversos outros nomes de suas criações, como Miura, Islero, Urraco, Bravo, Jalpa e Espada.

É impossível ver suas linhas agressivas e não se lembrar de seu antecessor, mas elas estão bem mais angulosas. Segundo a Lamborghini, os engenheiros teriam dito aos desenhistas: faremos o motor, façam um carro para alojá-lo. As portas continuam se abrindo para cima e para a frente, a cabine ainda é avançada sobre o eixo dianteiro, mas os faróis são unidades duplas com lâmpadas de xenônio dentro de conjuntos de formato trapezoidal.

As linhas agressivas remetem claramente ao Diablo, mas há inovações como as tomadas de ar laterais de abertura variável. Os faróis trapezoidais utilizam lâmpadas de xenônio
Clique para ampliar a imagem

Novidade são as tomadas de ar laterais ativas, que se abrem de acordo com o modo de direção do motorista para ampliar a capacidade de arrefecimento do motor quando necessário. A marca constatou que as tomadas de ar convencionais, dimensionadas prevendo as maiores exigências do motor, prejudicavam a aerodinâmica sem necessidade em 85% do tempo de utilização.

No Murciélago elas podem ficar fechadas ou abertas em 20°, cabendo a escolha a um sistema eletrônico que analisa as temperaturas externas e do motor. O motorista também pode abri-las se desejado. O mesmo sistema comanda o aerofólio traseiro, que tem a inclinação ajustada em função da velocidade.

Clique para ampliar a imagem

Motor V12 central e tração integral com repartição variável de torque, como no antecessor, combinam-se agora à mais moderna eletrônica para comandar até a inclinação do aerofólio traseiro

Recolhido até 130 km/h, passa a um ângulo de 50º entre 130 e 220 km/h, mantendo-se aberto em 70º acima desta velocidade, para ampliar a sustentação negativa sobre o eixo traseiro. O coeficiente aerodinâmico, Cx, varia entre 0,33 e 0,36 conforme a abertura das tomadas e o ângulo do aerofólio.

O interior ficou mais espaçoso e confortável, atendendo a uma queixa comum aos donos do Diablo. O painel vem revestido em couro e traz agora amenidades como computador de bordo e ar-condicionado com controle automático de temperatura. Sistema de áudio com disqueteira, bolsas infláveis frontais e retrovisor interno fotocrômico são outras novidades. Os externos permitem recolhimento elétrico e o limpador de pára-brisa continua único, com movimento pantográfico para grande área de varredura.

Torque em baixa rotação e emissões poluentes agora são preocupações da Lamborghini. O Murciélago atende às normas de controle de poluição de qualquer país do mundo
Clique para ampliar a imagem

De 0 a 100 em 3,8 s   O Murciélago baseia-se em uma estrutura tubular, com toda a carroceria em fibra de carbono -- exceto a capota e as portas, em aço. A configuração é a mesma usada pela marca há três décadas: motor V12 central, caixa de marchas à frente do motor, o diferencial traseiro integrado a este -- e, como nos mais novos Diablos, tração integral com diferencial central de acoplamento viscoso. Essa transmissão aplica o torque às rodas traseiras até que atue seu diferencial autobloqueante a 25%, quando então a força é enviada às dianteiras, cujo bloqueio é de 45% (saiba mais). Continua

Supercarros - Página principal - e-mail

© Copyright 2001 - Best Cars Web Site - Todos os direitos reservados