Best Cars Web Site
Ferrari F360 Spider: pronto para a pista

Foram cinco anos de trabalho intenso, incluindo várias horas de teste e pesquisa em túnel de vento, mas o resultado foi compensador. Exatamente às 12h30 do dia 29 de fevereiro, na abertura do Salão de Genebra, o presidente da Ferrari, Luca Di Montezemolo, apresenta o tão esperado Ferrari F360 Spider, sucessor do bem-sucedido F355, um campeão em vendas.

A Engenharia trabalhou tão bem quanto os estilistas de Pininfarina: o F360 utiliza efeito-solo e tem rigidez torcional igual à do cupê
O mais novo bólido da casa de Maranello chega surpreendendo até mesmo os ferraristas mais exigentes. O carro virá com acionamento elétrico para a abertura capota -- pela primeira vez num Ferrari --, estrutura e componentes da suspensão feitos em materiais leves, fundo plano que produz efeito-solo e rigidez torcional igual à da versão fechada. Vamos aos detalhes?

Que tal começar pelas linhas traçadas pelos desenhistas do estúdio fundado por Sérgio Pininfarina? A esportividade está por todos os cantos. Chamam a atenção as entradas de ar nas extremidades do pára-choque dianteiro e a ausência da tradicional grade do radiador com o cavallino rampante ao centro. A inclusão do efeito-solo no projeto não permitiu que ela fosse colocada.

Os domos que parecem dar continuidade às janelas lembram os do mito F50; lanternas redondas são típicas da marca
Ao percorrer a extensão do conversível, mais uma surpresa. Domos laterais logo atrás do habitáculo lembram o mítico F50 e estão ali em nome da segurança. Não poderiam faltar as rodas em formato de estrela, de aro 18, o conjunto de quatro lanternas arredondadas, dispostas duas a duas, e o belo motor exposto por uma tampa transparente. Vale salientar que o chassi não é o mesmo do F360 lançado em 1999 no mesmo salão: a Ferrari optou por utilizar um novo chassi monocoque, que proporciona a mesma rigidez torcional do cupê com apenas 5% a mais de peso.
O F360 foi criticado por não trazer a tradicional grade com o cavallino rampante, mas a visão frontal é impecável

A bordo, espaço suficiente para motorista (piloto?) e passageiro (a). Couro e alumínio são predominantes. O volante, de três raios como manda a tradição, conta com regulagem telescópica e de altura. No painel, instrumentação está toda agrupada bem em frente de quem dirige. O conta-giros, ao centro, incorpora um indicador de marcha e o velocímetro marca até 340 km/h, estimulando o mais pacato dos motoristas. Os demais marcadores seguem um padrão conservador, exceto o de nível de combustível, totalmente digital. De resto, destaque para as alavancas para troca de marchas, colocadas atrás do volante, e bancos revestidos em couro com cintos de quatro pontos e apoios para segurar o corpo nas curvas.

Mais potente V8 sem turbo que a Ferrari já produziu, o motor do Spider extrai 400 cv de 3,6 litros -- uma das maiores potências específicas do mundo em unidades aspiradas

O conjunto mecânico é semelhante ao da versão cupê. Destaca-se o mais potente motor V8 aspirado produzido pela Ferrari. Feito totalmente em alumínio, obtém de 3,6 litros uma potência de 400 cv a 8.500 rpm e 38 kgf.m de torque a 4.750 rpm. A potência específica atinge 111,5 cv/litro, das mais altas em motores sem superalimentação. O câmbio de seis marchas pode ser manual ou semi-automático. A suspensão é feita em materiais leves e se inspirou nos bólidos de F-1, assim como os freios.

Por suas inovações e itens desenvolvidos com base em carros de competição que fazem sucesso há mais de meio século, o novo F360 Spider nasce já entrando para a história da marca italiana, com um lugar de destaque. Continua

Supercarros - Página principal - e-mail

© Copyright 2000 - Best Cars Web Site - Todos os direitos reservados