Música para o bis

Mesmo com proposta distinta, a Mazda reviveu o carisma
do diminuto "kei jidosha" Carol, 18 anos após seu fim

Texto: Fabiano Pereira - Fotos: divulgação

Com menos de três metros, o Carol 360 enquadrava-se no programa de carros populares; o motor de quatro cilindros e 18 cv lidava com 525 kg

A grade traseira e as colunas "ao contrário" eram toques peculiares no estilo desse Mazda, que de resto se mostrava atualizado e harmonioso

Depois de estrear no mercado de carros de passeio com o cupê R-360, a japonesa Mazda pegou gosto por oferecer algumas das criações mais heterodoxas por centímetro de carroceria. Assim como o R-360, seu segundo modelo de passeio disputaria o segmento dos "kei jidosha", ou carros K, os menores automóveis do mercado nipônico para transporte de passageiros. Primeiro Mazda de quatro lugares, o novo Carol 360 seria mais uma evidência de que — ao contrário da fama que logo em seguida adquiriram — os japoneses podiam desenvolver carros de personalidade marcante, mesmo com alguns elementos inspirados em modelos europeus ou americanos.
 
Os carros K foram e ainda são a melhor prova disso. Até hoje é comum os fabricantes japoneses capricharem na inventividade do estilo desses minicarros, que não raro compensam a falta de espaço interno com carisma de sobra. Essa não era uma prerrogativa do governo japonês ao estipular as delimitações desse segmento, por meio do incentivo oficial do Programa do Carro Nacional do Ministério da Indústria e Comércio Internacional. Iniciado no fim da década de 1940, ele apenas visava à produção em massa de carros populares.
 
Equipados só com itens essenciais e vendidos a preços acessíveis, os carros K vieram para motorizar as famílias e prosseguir com a recuperação econômica do pós-guerra. Eram carros como o Subaru 360, os Mitsubishis 500 e Minica, o Honda N360 e o Suzulight, além do R-360. Havia características comuns aos dois Mazdas: eram sedãs de três volumes com motor traseiro e, enquanto os concorrentes tinham estilo comedido ou apenas atual, o deles estava em dia com o que existia de mais moderno em qualquer parte do mundo.
 
Ao contrário do que normalmente se pensa, “carol” não equivalia ao nome próprio feminino inglês. A palavra significa cântico, uma canção entoada com alegria para se celebrar algo, e foi essa a razão da escolha. Entretanto, com o sucesso da canção Oh, Carol, do cantor americano Neil Sedaka, que alcançou o número 9 das paradas americanas em janeiro de 1960, era compreensível de que mesmo na Mazda a referência do nome fosse uma mulher. Sedaka criou a música para a futura colega de profissão Carole King (na época Carol Klein). Fosse pela associação musical ou feminina, o nome funcionava bem.
 
Depois da apresentação no Salão de Tóquio de 1961, o lançamento do Carol P360 ocorreu em 23 de fevereiro de 1962. A construção monobloco não era novidade nem na indústria, nem na Mazda, já que era adotada desde o R-360. Contudo, se a carroceria deste apostava na área envidraçada ampla — que se assemelhava à do Goggomobil TS 1957 da alemã Glas, mas com frente original —, a curiosidade do novo modelo estava nas colunas traseiras. A exemplo do Ford Anglia inglês de 1959 e do Citroën Ami de 1961, elas se projetavam para trás na parte superior. Chamado de "cliff cut" (corte de penhasco), o estilo reprisava o do Lincoln Continental Mark III 1958, mas sem o vidro traseiro nem o teto retráteis do carro americano e com inclinação mais discreta.

O toque mais ousado do projeto, no entanto, ficava com a grade traseira. Ela envolvia boa parte dos paralamas, indo de lado a lado sem interrupção. As pequenas lanternas retangulares de cantos arredondados vinham instaladas sobre ela. Entre as duas ficava um friso com o nome do fabricante. Com alarde, a Mazda divulgava que o interior diferia do R-360 ao comportar quatro adultos, mas basta olhar as fotos para deduzir com quanto conforto. O Carol 360 media 2,98 metros de comprimento, 1,29 m de largura e 1,34 m de altura, dentro dos critérios do governo para os carros K. Os dois eixos distavam 1,93 m e o minicarro pesava meros 525 kg. Continua

Carros do Passado - Página principal - Escreva-nos - Envie por e-mail

Data de publicação: 17/2/09

© Copyright - Best Cars Web Site - Todos os direitos reservados - Política de privacidade