Best Cars Web Site

Celta, preço, mercado

A GM não foi agressiva no preço de seu novo
popular. E a concorrência não está parada

por Roberto Nasser

Roberto NasserO Celta, novo automóvel da GM, é ou não um míni-Corsa? Sim. E não. Depende apenas de um enfoque meramente temporal. Hoje o Celta tem quase o mesmo comprimento do Corsa, posicionando-se entre os modelos antigos deste e o atual, em função somente dos pára-choques. Em 2001 será menor.

Explicação simples: a GM, seguindo a tendência mundial de aumentar o volume e tamanho dos veículos, já testa as ampliações implantadas no Corsa. A nova família Corsa, já em produção na Europa, tem porte maior, fugindo à linha atualmente industrializada no Brasil. Seu lançamento, por esta caracterização, transformará o Celta em míni-Corsa.

Maestria

O tamanho relativo me parece absolutamente irrelevante no caso do Celta. Muito superior ao produto é o seu projeto, um ato de aproveitamento de oportunidade mercadológica, industrial e das vantagens oferecidas pela guerra de incentivos travada entre estados. A GM sabia que iria expandir as medidas do Corsa, deixando vazio o degrau inicial do mercado. Resolveu, então, adotar um projeto que a mantivesse neste segmento inicial, ampliando sua participação nas vendas, sem entretanto investir ou aplicar capital para a construção de um produto novo.

Assim, utilizou toda a estrutura do Corsa, e sua arquitetura mecânica. Industrialmente criou processo capaz de reduzir o custo intrínseco da manufatura. É o projeto sistêmico,
no qual 17 principais fornecedores, os sistemistas, funcionam dentro da fábrica, on line com a linha de montagem, suprindo-a a intervalos pequenos -- o que poupa à fábrica gastos com estoques, armazenamento, manuseio, etc.

E para reduzir investimentos, realizou um périplo pelo Brasil, visitou incontáveis cidades, recolhendo informações, agrados e incentivos de inúmeros prefeitos interessados em atrair uma fábrica da GM para sua cidade. Tabulados os dados, fechou negócio com o Rio Grande do Sul, num projeto onde há participação do governo estadual, facilidades tributárias para o produto, investimento dos sistemistas e um empréstimo à empresa.

Em resumo, numa visão macro, é de consideração secundária o tamanho do Celta. A tecitura da fórmula financeira, a criação do sistema de manufatura, e a construção de um veículo visto como novo, sem entretanto ser, tornam o processo muito mais importante que o veículo em si.

Mercado

A questão preço é uma incógnita. Não pelo valor conhecido, R$ 14.170 para a versão mais básica de difícil prática, pois a compra pela Internet poderá reduzi-lo a