Best Cars Web Site

C3: chega o pequeno Citroën

Franceses aguardaram o Honda Fit para lançar
seu compacto, de decoração bem tratada

por Roberto Nasser - Fotos: Fabrício Samahá (C3 e EcoSport) e divulgação
Roberto Nasser

Como fazer um produto para concorrer numa faixa de produto subitamente criada e com quatro novos e aguerridos concorrentes?

O segmento é o que tem produtos entre 32 mil e 40 mil reais, e por segmentação, reposicionamento e surgimento de novos veículos, tem como concorrentes o Chevrolet Meriva; o Ford Ecosport; o Honda Fit e o Citroën C3. Os veículos variam por aplicativos, mas permeiam características e apelos. Das exigências de monovolume, como o Meriva e o Fit; à opção por transmissão automática, como o Fit; e ao apelo de bi-utilização e resistência às asperezas das vias brasileiras, caso do Ecosport.

Freio

A Citroën preparou-se para fazer o hatch cinco-portas C3. Iniciou produzir pré-série ano passado, mas refreou o projeto. Primeiro porque a disparada do dólar no período pré-eleitoral passou a significar prejuízo em cada unidade vendida. Na espera por novas definições cambiais -- que influiriam sobre o novo produto -- estava o segundo condicionamento, aguardar a formação da concorrência para definir características.

Optou por dar-lhe tratamento Premium, rótulo publicitário que significa um produto melhorado. Lançamento postergado, a Citroën aguardou tão-somente a Honda marcar a apresentação do Fit e seu preço para mostrar o C3.

Premium

A formatação com decoração bem tratada, ou o de instalação elétrica Multiplex, e o aprimoramento mecânico elevaram o C3 relativamente à concorrência. A implementação da eletrônica mescla funções e oferece facilidades como sistema ABS nos freios com um gerenciador e mais um cilindro auxiliar para frenagens de emergência, limitador de velocidade e outras ingerências, exceto regulagens individuais para o ar-condicionado.

Relativamente ao veículo francês, reforços estruturais, de suspensão, e adequação ao Brasil, como a elevação em 1,4 cm, a utilização de pneus 185/60-15, que auxilia o convívio com as deficiências de piso, e a mudança da transmissão. Com isto agrada-se o uso em cidades pela rapidez de aceleração, e poupa o motor nas estradas, que oferece andar a 100 km/h, em quinta marcha, a 2.800 rpm.

Como será

Baseado em preços que segundo Sérgio Habib, reintrodutor da marca no Brasil e presidente da Citroën, darão prejuízos, o