Best Cars Web Site
Guia de Compra

Receita brasileira

Clique para ampliar a imagem

Nascido do Polo, o Fox oferece bom espaço interno em pacote
compacto e com baixos custos, mas com algumas restrições

Texto: Luiz Fernando Wernz - Fotos: divulgação

Clique para ampliar a imagem

Clique para ampliar a imagem

No lançamento, em 2003, o Fox vinha apenas com três portas; motores de 1,0 e 1,6 litro e três alternativas de acabamento estavam disponíveis

Clique para ampliar a imagem

Clique para ampliar a imagem

Clique para ampliar a imagem

Com o CrossFox vinham suspensão elevada, pneus maiores e aspecto "aventureiro", mas a simplicidade de seu interior era um ponto criticado

Ele nasceu com a dura missão de recuperar a liderança da Volkswagen no mercado nacional, perdida para a Fiat. Oito anos depois, tal objetivo não foi atingido, mas o Fox, ainda assim, é um sucesso. Quando lançado, em outubro de 2003, oferecia motores de 1,0 e 1,6 litro, ambos de oito válvulas e flexíveis em combustível, e três versões: City, apenas com motor 1,0-litro, Plus e Sportline, com qualquer dos motores. De início só tinha três portas — a versão de cinco chegou em abril de 2004 nas mesmas versões.

Em todas elas, ar-condicionado, regulagens de altura e distância do volante, freios com sistema antitravamento (ABS), controle elétrico dos vidros, travas e retrovisores, alarme com comando a distância e sistema de áudio com controles no volante eram opcionais. No Fox City eram itens de série regulagem de altura para o banco do motorista, imobilizador e encostos de cabeça traseiros. Entre as opções estavam faróis e luz traseira de neblina, rodas de 15 pol com pneus 195/55 e ajuste longitudinal do banco traseiro, que permitia modular o volume do porta-malas.

Já no Plus a direção assistida vinha de série, assim como para-choques pintados, conta-giros e estabilizador da suspensão dianteira. O Sportline, por sua vez, adicionava banco traseiro ajustável, para-brisa degradê, luzes de neblina, cintos traseiros de três pontos retráteis, comando interno do porta-malas e as rodas de alumínio de 15 pol.

O Fox fazia jus à propaganda que enaltecia seu espaço interno. Com a mesma plataforma do Polo, sua posição de dirigir elevada e a boa área envidraçada permitiam boa visibilidade, mas, como a coluna dianteira ficava muito avançada, muitas vezes se tornava um obstáculo para a visão. Quanto ao acabamento, a presença massiva de plástico rígido fazia o interior, mesmo na versão Sportline, ter aspecto despojado demais para a categoria. Exemplos eram as portas em plástico injetado, sem qualquer tecido, e o painel de instrumentos compacto com um conta-giros minúsculo, de difícil leitura. Elogiada foi a grande quantidade de porta-objetos.

Inédito na indústria nacional era o ajuste do espaço interno e do volume para carga, de acordo com a necessidade do momento, pela regulagem longitudinal do banco traseiro em até 150 mm. Assim, o usuário podia ampliar o espaço do porta-malas de 260 até 353 litros. Do Polo o Fox herdou, além do motor 1,6-litro, a leveza e precisão dos engates do câmbio, referência no segmento.

Em março de 2005 aparecia o CrossFox, versão com estilo aventureiro. De série contava com direção assistida, quatro faróis auxiliares e rodas de alumínio. Opcionais eram os controles elétricos, alarme, volante ajustável, bolsas infláveis frontais, rádio/toca-CDs, ABS e bancos de couro. Ele tinha suspensão elevada e grandes pneus 205/60 R 15, para aumento total de 53 mm na altura de rodagem. No mais, o habitual das versões aventureiras, como adereços de plástico preto, estribos, barras no teto e estepe junto à tampa do porta-malas. No interior vinham apenas novos apliques na cor prata.

Em maio de 2007 o Fox ganhava novo para-choque dianteiro e um ano depois, na linha 2009, estreava os motores VHT 1,0 e 1,6-litro, mais potentes, além da série limitada Extreme de visual mais esportivo. Outras edições especiais com adereços estéticos eram a Sunrise, oferecida apenas com motor VHT 1,0 (2009), e a Route, que acabou se tornando opção de linha. Em outubro de 2009, ao atingir a marca de um milhão de unidades fabricadas, o Fox passou por uma ampla reformulação. A frente foi reformulada e a traseira a acompanhou, embora com mudanças menos extensas. As melhores novidades estavam no interior, com painel completo e de boa leitura, porta-luvas de verdade e um acabamento que evoluiu muito.

A versão básica agora era a única a contar com motor 1,0-litro e já oferecia direção assistida. O pacote Trend trazia faróis com duplo refletor e revestimento dos bancos superior. Como opcionais, ABS, bolsas infláveis, rodas de alumínio, ar-condicionado, controles elétricos, ajuste do banco traseiro, faróis e limpador de para-brisa automáticos, sensor de estacionamento traseiro e computador de bordo. O Fox Prime incluía faróis de duplo refletor e de neblina, para-brisa degradê, defletor traseiro e ajustes do volante e do banco traseiro. Continua

 

Avaliações - Página principal - Escreva-nos - Envie por e-mail

Data de publicação: 12/4/11

© Copyright - Best Cars Web Site - Todos os direitos reservados